WEB RADIO RGA evangelico blog: Agosto 2014

uol

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Marco Feliciano critica PT e evangélicos “esquerdistas”

O deputado pastor afirmou que o partido “traiu toda a comunidade cristã brasileira”.

Em 2010, o Deputado Federal pastor Marco Feliciano (PSC-SP), apoiou a eleição da candidata petista Dilma Rouseff. Contudo, ao ser eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, enfrentou forte oposição dos mesmos petistas que antes eram seus aliados. Após algumas decisões do governo que contrariavam os compromissos assinados na época da eleição passada, o PSC como um todo saiu da base de aliados do governo.

Sendo assim, o partido lançou em 2014 pastor Everaldo como candidato a presidente e declarou-se oposição ao PT. Vários rumores surgiram nos últimos meses sobre um possível apoio de denominações evangélicas a Dilma. Oficialmente, apenas a Universal e seu braço político, o PRB, defendem sua reeleição. A maioria dos líderes evangélicos tem feito companha para que os cristãos não votem em nenhum candidato ligado ao PT.

Em maio, Feliciano deu uma entrevista onde negava que daria apoio a Dilma, lembrando que o governo o usou como “bode expiatório” enquanto deputados petistas envolvidos no mensalão assumiam cargos na Comissão de Constituição e Justiça. Afirmou que rompeu com o PT e que o partido “traiu toda a comunidade cristã brasileira”.

O motivo principal para a decisão de Feliciano foram as decisões relacionadas ao aborto, pois Dilma assinou em 2010 um documento comprometendo-se a não legalizar a prática no Brasil. Mas na prática isso não aconteceu.

Assim como Feliciano, outros integrantes da Bancada Evangélica que antes estavam ao lado de Dilma agora são contrários a ela e denunciam o discurso enganoso do PT nesta época de eleição. O senador Magno Malta (PR/ES) também se manifestou recentemente.

Malta publicou na internet um vídeo listando uma série de propostas do atual governo que enfrentaram resistência da Frente Parlamentar Evangélica, incluindo a legalização do aborto e a chamada “lei da palmada”. Também lembrou aos evangélicos que Carvalho os chamou de “cabeças ocas comandados por pastores de televisão” que os militantes petistas precisariam “tomar” as classe “C” e “D” dos pastores. Por fim, o senador pediu respeito aos evangélicos, afirmando que eles não seriam enganados.

Esta semana, Feliciano voltou a usar as redes sociais para alertar os evangélicos sobre a aproximação dos petistas nesta época de campanha atrás de votos desse segmento. Usando a palavra “denúncia”, o deputado criticou o comitê evangélico criado para buscar esse apoio.

Feliciano afirmou que foi “otário” quando participou de esforço semelhante em 2010, mas isso se revelou uma “mentira”. Esclareceu que o governo usa o termo “profilaxia da gravidez” para fugir do termo aborto e aprovou a portaria 415 prevendo que o SUS pagaria cerca de R$ 400,00 por procedimentos abortistas.

Somente com um esforço da Bancada Evangélica foi possível reverter isso. Mas um projeto “cavalo de Tróia” acabou liberando a prática de forma velada. Além disso, é sabido que o governo atual conseguiu de forma extra-oficial tornar legal a união civil de homossexuais

Feliciano também criticou os evangélicos “progressistas” ou “esquerdistas” que apoiam todas essas propostas do PT. Denunciou que essas pessoas que se apresentam como representantes dos evangélicos receberam “uma fortuna” para isso. “Vote em pessoas que pensam como você. É a chance que temos… por que essas leis podem beneficiar o povo ou desgraçar a vida do povo”. “Precisamos mudar e a mudança é não votar na presidenta Dilma e não votar no PT”, encerrou.

O vídeo foi compartilhado milhares de vezes no Facebook e tem gerado polêmica, com muitas pessoas fazendo eco ao pedido do pastor.

Assista:

Seria o ebola a praga do apocalipse? Teólogos debatem o assunto

OMS declara epidemia de ebola emergência sanitária internacional

Desde que foi detectada a epidemia do vírus Ebola no oeste da África no último mês, uma série de anúncios polêmicos foram feitos. Enquanto os governos dos países mais afetados diziam que estava “tudo sob controle”, a OMS (Organização Mundial da Saúde) publicou um comunicado declarando o Ebola “uma emergência de saúde pública de alcance mundial”.

Pediu ainda “uma resposta internacional coordenada para frear e fazer retroceder a propagação internacional do ebola”. O anúncio de que essa é a epidemia “mais importante e mais severa” em quatro décadas, causou pânico em vários países africanos. O temor é que o vírus se espalhe para outros continentes, tornando-se uma pandemia. Não há vacina conhecida nem tratamento específico no mercado para a febre hemorrágica gerada pelo ebola, que mata em poucos dias.

Mais de 100 importantes líderes cristãos da Libéria começaram a afirmar que “Deus lançou o vírus mortal Ebola como uma praga sobre o país para punir atos imorais que ocorrem aqui, como a homossexualidade”. O Conselho de Igrejas da Libéria convocou uma campanha de oração pelo país, pedindo que os liberianos se arrependam de seus pecados e peçam livramento a Deus.

Nos Estados Unidos, o radialista Rick Wiles, que comanda um polêmico programa cristão, declarou que se for confirmada a pandemia do Ebola, isso “poderia ser um instrumento de Deus para destruir todos que ele considera imorais”. Enfatizou ainda que epidemia “é outro nome para a praga” e que “poderia resolver os problemas da América como o ateísmo, a homossexualidade, a promiscuidade sexual, a pornografia e o aborto”.

Willes fez um apelo “Se o Ebola se tornar uma praga global, é melhor você ter certeza de que o sangue de Jesus está sobre sua vida. É melhor ter certeza que você foi marcado pelos anjos para que esteja protegido por Deus”.

Obviamente esse tipo de afirmação gera muitas críticas, mas ele não está sozinho. O pastor Augusto Perez, um influente evangelista entre a comunidade latina, acredita que isso pode ser um “sinal apocalíptico”, mas não a praga descrita em Apocalipse, que será muito pior.

Jennifer LeClaire, editora da revista Charisma, e que escreve sobre profecia, escreveu em sua coluna esta semana “Eu não acho que esta é a primeira taça do julgamento. Mas acredito que é hora de a igreja se levantar e parar de ‘brincar de igreja’ aos domingo. Acredito que é hora de santos cair de joelhos em intercessão pelos perdidos. Acredito que é preciso interpretar os sinais dos tempos e darmos a resposta adequada”.

Os sintomas do ebola são febre, dores musculares, na garganta e na cabeça. Em seguida surge náuseas, vômitos, diarreia, insuficiência hepática e renal. Por fim ocorrem hemorragias internas e externas. Seu diagnóstico é difícil, pois no início se assemelha a uma virose comum. O contágio ocorre por contato com secreções e outros fluidos corporais.

Estudiosos de profecias apontam para o quadro atual do mundo. Recentemente, fortes terremotos mataram centenas e deixaram milhares feridos na China. Aumenta o conflito entre nações, com os conflitos entre Rússia e Ucrânia, além da guerra Israel e Palestina. Na Síria e Iraque, cristãos estão morrendo diariamente por não rejeitarem a sua fé.

Oferecer uma resposta definitiva é sempre perigoso, até mesmo por que na década de 1980, quando o vírus da AIDS era considerado epidêmico também foi chamado de “praga do apocalipse”, especialmente por que no início o maior número de vítimas eram gays. Com informações de Before Its News, Independent eHuffington Post

Polícia inicia audição de testemunhas no processo em que o pastor Marcos Pereira é acusado de tráfico de drogas



O pastor Marcos Pereira, líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD), prestou depoimento na última quinta-feira, 07 de agosto, no processo em que é acusado de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Os delegados Roberto Ramos da Silva e Valéria Aragão ouviram o pastor por videoconferência, já que ele está preso há 1 ano e 3 meses e cumpre pena por estupro no Complexo de Bangu, no Rio de Janeiro.
O mesmo sistema foi usado pelos delegados para ouvir o outro acusado no processo, Márcio Santos Nepomuceno, conhecido como Marcinho VP, que cumpre pena no presídio federal de Catanduvas (PR).

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, os delegados responsáveis pelo interrogatório afirmaram que “obtiveram provas testemunhais de que o pastor Marcos Pereira atuava como uma espécie de ‘pombo-correio’ de Marcinho VP, levando ordens e recados aos traficantes das comunidades”.

Outro ouvido pelos delegados foi José Junior, coordenador da ONG Afroreggae, que é listado como testemunha de acusação. Junior afirmou que “tinha uma relação de amizade com o pastor Marcos Pereira na mediação de conflitos em presídios até, segundo ele, ter a confirmação do próprio religioso de que teria estuprado a mulher de um dos vice-presidentes da ADUD”, informou a assessoria de imprensa do TJ-RJ.

“A partir de então, José Júnior passou a oferecer proteção ao desafeto de Marcos Pereira em sua ONG. E, de acordo com o coordenador do Afroreggae, ambos começaram sofrer ameaças do tráfico nos Complexos da Penha e do Alemão”, acrescenta a nota do TJ-RJ.



No conteúdo do depoimento, José Júnior afirmou ainda que o pastor Marcos “orquestrou, junto com outros traficantes, os ataques à cidade em 2010. Dois anos depois, tanto o líder religioso quanto Marcinho VP teriam planejado as investidas contra a sede do Afroreggae”.

Além de José Junior, outras oito testemunhas de acusação foram ouvidas pela dupla de delegados que investiga o caso. Os advogados do pastor arrolaram vinte testemunhas de defesa no processo.

sábado, 9 de agosto de 2014

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Escavações em Israel descobrem moedas de 2 mil anos que reforçam narrativas bíblicas e históricas



Uma obra numa rodovia que liga Jerusalém a Tel Aviv, em Israel, levou a uma descoberta arqueológica que corroborou alguns relatos bíblicos e históricos.

A escavação descobriu uma caixa de cerâmica com 114 moedas de bronze, datadas do 4º ano da Grande Revolta dos judeus contra o Império Romano, aproximadamente 70 anos depois de Cristo (d. C.), quando o Segundo Templo foi destruído sob o comando do imperador Tito, apenas cinco anos após a conclusão de uma obra de restauração.

De acordo com as informações da Christian Broadcasting Network (CBN), a escavação foi conduzida sob responsabilidade da Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI), uma espécie de instituição que preserva a história do país e já encontrou outros artefatos ligados a períodos narrados pela Bíblia.

Pablo Betzer e Eyal Marco, diretores da AAI nesta empreitada, afirmaram que o local onde as moedas foram encontradas demonstra que alguém já previa a queda de Jerusalém ao final da Grande Revolta contra os romanos.

“Obviamente alguém aqui temia que o fim estivesse chegando e as escondeu de sua propriedade, talvez esperando recolhê-las mais tarde, quando a calma fosse restaurada na região”, disseram os diretores Pablo Betzer e Eyal Marco num comunicado.

De acordo com os estudiosos, um dos lados da moeda estampa a figura de um cálice com uma inscrição na língua hebraica, que diz “Para a Redenção de Sião”. No outro lado, há a inscrição “quatro anos”, em referência ao quarto ano da Grande Revolta.Junto às moedas e a caixa de cerâmica, foram encontrados itens ritualísticos usados pelos judeus na Festa dos Tabernáculos.

Agora, a AAI e a empresa de infra-estrutura de transportes Netivei Israel, que fiscaliza a expansão da rodovia, estudam a possibilidade de preservar a antiga vila onde as moedas foram encontradas, como parte da política de preservação histórica e promoção do turismo na região.